Gás de cozinha tem sexto reajuste em apenas seis meses

3 foto 1

Para ajustar as contas públicas e os rombos deixados pela corrupção que assola o país, uma onda de reajustes nos principais e serviços públicos estão sendo realizados de forma contínua e desenfreada, punindo o trabalhador com cargas tributárias cada vez maior.

Dessa forma o gás de cozinha, essencial em qualquer residência, hotel, restaurantes, lanchonetes, e diversos outros setores econômicos, sofreu nesta semana, dia 05, mais um reajuste. Dessa vez o reajuste será de 8,9%, mas em apenas seis meses este é o sexto aumento de preços, o que acumulou um aumento semestral de 35%.

Como não há uma tabela determinando o valor do botijão, ou pelo menos limitando esse preço, os consumidores ficam à mercê dos revendedores, que muitas vezes cobram valores abusivos.

Em Açailândia, a reportagem do Jornal do Maranhão, pesquisou os principais pontos de vendas de gás de cozinha, tanto no centro da cidade quanto em outros bairros, e “coincidentemente” todos os quatro estabelecimentos apresentaram o mesmo valor de R$ 75,00 o botijão.

É bom ressaltar que recentemente o preço abusivo em Açailândia foi denunciado na Câmara Municipal e até o Ministério Público foi acionado, no intuito de combater abuso ao consumidor e a formação de cartel.

O aumento do gás endivida ainda mais a população açailandense, que sofre com os abusos nos valores da energia e abastecimento de água, bem como de outros combustíveis como gasolina e diesel.

“Aqui em casa já pensamos até em comprar um fogareiro, só que o preço do carvão também está alto. Um gás de quase 80 reais leva boa parte do nosso pouco dinheiro. Está difícil para o pobre viver assim”, disse a dona de casa, Joana Sousa, moradora de Jardim de Alá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *